Image1

Escravidão, economia e população no mundo ibero-americanos (séculos XVIII e XIX) 

Días y horarios: Miércoles 2 en la tarde y Jueves 3 toda la jornada

Salón: C2

Coordinadores:

•    Márcio de Sousa Soares (Universidade Federal Fluminens, Brasil) Esta dirección electrónica esta protegida contra spam bots. Necesita activar JavaScript para visualizarla
•    Walter Luiz Carneiro de Mattos Pereira (Universidade Federal Fluminens, Brasil) Esta dirección electrónica esta protegida contra spam bots. Necesita activar JavaScript para visualizarla

Resumen:

O incremento das pesquisas sobre o papel da escravidão africana ao modelar a economia, as estruturas demográficas e as relações sociais no mundo ibero-americano têm estimulado cada vez mais a multiplicação das investigações levadas a cabo em universidades e grupos de pesquisa de diversos países. A proposta do Simpósio vem ao encontro do crescente amadurecimento da historiografia internacional e pretende, portanto, oferecer um amplo espaço de reflexões sobre o estado da arte ao congregar especialistas que abordem questões socioeconômicas e demográficas envolvendo o comércio de escravos; estruturas agrárias; demografia da escravidão; economia, finanças e espaço urbano em sociedades escravistas. Além da apresentação de resultados finais ou parciais de pesquisas, a realização deste Simpósio visa promover a discussão de aspectos teóricos, metodológicos e conceituais das investigações. Nesse aspecto, podemos caracterizar a proposta como um prolongamento de um profícuo diálogo sobre os temas propostos, entre historiadores de diversas instituições, desenvolvido em conjunto com grupos de pesquisa atuantes no LAPEDHE – Laboratório de Pesquisa em História Econômica e Social e o HEQUS – Laboratório de História Econômica, Quantitativa e Social, ambos vinculados a Universidade Federal Fluminense, no Rio de Janeiro. O conjunto temático vem sendo retomado sucessivamente em encontros realizados com a participação plural de pesquisadores associados ou não aos respectivos grupos, em congressos e simpósios regionais, igualmente na área de História Econômica. Portanto, a oportunidade de ampliar o escopo de pesquisas sobre os temas elencados, credencia a Jornada uruguaia à complexidade do debate sobre a abordagem proposta.

Ponencias:

1.    Jussemar Weiss Gonçalves (Universidade Federal do Rio Grande) "Visões do trabalho e do trabalhador de Estância em Jose Hernndez e João Francisco Vieira Braga, conde de Piratini".

2.    Maria Lemke (Universidade Federal de Goias) "De crioulo a negro: José da Rocha e as cores em Vila Boa, no início do século XIX".

3.    Ana Lúcia Nunes Penha (Faculdade de Filosofia Ciencias e Letras de Macaé, Prefeitura de Macaé) "Credores, devedores e negócios em Macaé (RJ): perfil de um município fluminense em fins do século XIX".

4.    Luisa Consuelo Soler Lizarazo (Universidad Autónoma de Chile) "Sostenibilidad, laboreo y competitividad comercial del añil en San Miguel del Tucumàn, solo con la introducción de esclavos. Un estudio de caso a partir de fuentes manuscritas, fines del siglo XVIII".

5.    Keith Barbosa (Universidade Federal do Amazonas) "Experiências escravas na diáspora africana: saúde e doença nas plantations cafeeiras do Rio de Janeiro, século XIX".

6.    Yves Samara Santana de Jesus (Universidade do Estado da Bahia) "Breve histórico sobre família escrava e sociabilidades na freguesia de São José das Itapororocas, Feira de Santana (1785-1826)".

7.    Gabriela Baretto de Sa (Universidade do Estado da Bahia) “Caminhos interprovinciais e fronteiriços da escravização ilegal de pessoas livres no Rio Grande do Sul Oitocentista".

8.    Flavio R Versiani (Universidade de Brasília), José R. O. Vergolino (Faculdade de Guararapes, Recife); Luiz Paulo F. Nogueról (Universidade de Brasília) "Preferência por gênero dos compradores de escravos no Brasil: Pernambuco e Rio Grande do Sula, século XIX".

9.    Flavio R Versiani (Universidade de Brasília), Renato Leite Marcondes (Universidade de São Paulo), José R. O. Vergolino (Faculdade de Guararapes, Recife) "Demografia de populações escravas no Nordeste e no Sul do Brasil (século XIX)".

10.  Thiago Alvarenga (Universidade Federal Fluminense), "Escravos investidores: a presença de investimentos escravos na bancarrota das casas bancárias cariocas, em 1864".

11.  Laura Candian Fraccaro (Universidade Estadual de Campinas) "Pequenos agricultores perante a expansão dos engenhos de açúcar escravistas, Campinas virada do século XVIII para XIX".

12.  Antônia da Silva Mota (Universidade Federal do Maranhão); Daniel Souza Barroso (Universidade de São Paulo) “Economia e demografia da escravidão no Maranhão e no Grão - Pará: uma análise comparativa da estritura da posse de cativos (1785-1850)".

13.  Diego de Cambraia Martins (Universidade de São Paulo) "O tráfico de escravos nos rios da Guiné e a economia amazônica na longa duração (c.1680-1807)".

14.  Marcia Naomi Kuniochi (Universidade Federal do Rio Grande) "Comércio e tráfico de escravos no Atlântico Sul".

15.  Rodrigo Castro Rezende (Universidade Federal Fluminense) "Crioulização em Minas Gerais, séculos XVIII e XIX".

16.  Carlos Engemann (Universidade Salgado de Oliveira) "O negócio de fornecimento indireto de mão de obra escrava no município da Corte na segunda metade do século XIX".

17.  Marcos Ferreira de Andrade (Universidade Federal de São João Del Rei) "Economia, escravidão e política no Império do Brasil: sul da província de Minas Gerais (1759 - 1850)".